Empreendedorismo feminino em ascensão no mundo todo: conheça algumas inspirações

Empreendedorismo feminino

Primeiramente, é inegável que as mulheres são gestoras natas. Multitarefas, conseguimos conciliar carreira e vida pessoal, não importa nosso papel. Cada vez mais encontramos empresárias, agentes, CEO’s e empreendedoras do sexo feminino. Nos últimos 14 anos, o número de empresárias subiu 34%, segundo o Sebrae. Uma das consequências desses números é a ampliação do impacto positivo sobre a economia.
E esse aumento de mulheres à frente de negócios é global, revelando talentos como
Mel Robbins e muitas outras empreendedoras que tem se destacado e inspirado muitas outras.

Abaixo, alguns exemplos de mulheres que inovam, faturam e dão um show sobre empreendedorismo e competência.

MiniMalista: faturando com bebês hipsters

Inovar no setor de roupas para bebê? É especialidade de Elisa Hoffmann e sua tia, Astrit! Elas saíram do basiquinho e tons pasteis ao criar a marca MiniMalista. Um dos diferenciais é que muitas peças não possuem distinção de gênero. Como o próprio nome já diz, as peças são minimalistas e predominam as cores preta e branca. As estampas possuem listras, formas geométricas e são muito diferentes do que estamos acostumadas a ver. Bacana, né? Em 2018, a empresa faturou R$ 896 mil.

Think Olga + Think Eva


A jornalista Juliana de Faria (30 anos), criou o site Think Olga para debater abertamente pautas sobre feminismo. Mas o que ela não esperava era que ao se juntar à também jornalista Maíra Liguori e da publicitária Nana Lima, esse projeto impactaria positivamente na vida de muito mais mulheres. Foi criada a Think Eva, uma consultoria focada em fortalecer laços e comunicação entre marcas e mulheres. Empresas de grande porte como a Petrobrás estão na lista de clientes da Think Eva.

Nathalia Arcuri: a musa das finanças

A própria mini biografia já resume bem o poder dessa empreendedora muito conhecida por quem tenta organizar as finanças estudando pela internet. Nathalia Arcuri é jornalista, educadora e coach financeira. Aos 7 anos começou a poupar para comprar um carro quando fizesse 18. Com 23 comprou o primeiro apartamento à vista. Aos 30 pediu demissão do emprego de repórter de TV e montou o canal Me Poupe!, no YouTube, que já conta com mais de 1,5 milhão de inscritos e é pioneiro na criação do conceito de entretenimento financeiro. Aos 32 se tornou milionária e tem orgulho de dizer que, aos 35 anos, está perto de conquistar a independência financeira. Me Poupe! é o seu primeiro livro.”. Ela possui vários investimentos além dos rendimentos de livros, aulas e vídeos. É referência como educadora financeira no país.

LEIA MAIS: Armário Compartilhado: empreendedorismo feminino voltado para o consumo consciente

Armário Compartilhado

Obviamente, não estamos fora dessa lista! O Armário Compartilhado é uma empresa familiar, criada e gerida por mulheres. Começamos com apenas 26 vestidos das sócias e amigas mais próximas e hoje são mais de 800 vestidos no nosso acervo. Além da proposta de economizar ao alugar vestidos e acessórios que seriam muito pouco usados, o negócio possibilita a propagação de debates acerca do consumo consciente através de eventos e conversas com as próprias clientes. À frente do negócio estão as irmãs Juliana e Ana Luísa Elisei e sua mãe, Margareth, que compartilha do mesmo entusiasmo. A novidade agora são as franquias do Armário Compartilhado, que vem com força total em 2019!

E você, conhece alguma empreendedora inspiradora? Conte aqui nos comentários e ajude a propagar o trabalho de mais mulheres! Até o próximo post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *