Economia colaborativa: entendendo melhor o conceito e benefícios

Já ouviu falar em economia colaborativa? Ela é uma tendência para diminuir o consumismo desenfreado! E não se trata apenas de uma tendência, mas de uma maneira de restaurar a fé na humanidade ao colocar o meio ambiente e produção consciente sempre em primeiro lugar. Não é preciso ter muitas coisas, afinal: você usa sempre tudo que compra? Nesse post você entenderá melhor como funciona a economia colaborativa e sustentável, que é a base do Armário Compartilhado. Vamos lá?

Entendendo o conceito

Economia colaborativa (compartilhada ou em rede) nada mais é que uma modalidade de economia em que bens de consumo e serviços são obtidos de forma compartilhada. Surgiu a partir do entendimento dos problemas sociais e ambientais, levando em consideração o compartilhamento e evitando acúmulos e produções em série desnecessárias (e muitas vezes, desumanas!). É um ecossistema econômico que impacta positivamente a forma que vivemos e fazemos negócios, promovendo a sustentabilidade.

LEIA MAIS: Armário Compartilhado: empreendedorismo feminino voltado para o consumo consciente

Vantagens da economia colaborativa

Você pode alugar seus bens que estão parados por algum motivo. Assim você ganha dinheiro, conhece pessoas novas e tem experiências sensacionais! Além disso você expande sua rede e conhece negócios que nem imaginava que existiam. Ser consumidor e fornecedor quando o assunto é economia colaborativa é sinônimo de contribuir para um mundo muito melhor, sem acúmulos e sem exageros. Inovar é preciso!

Tendência de consumo consciente

Certamente você já percebeu que as estatísticas e pesquisas revelam que o planeta está pedindo socorro e já faz tempo, não é mesmo? Apesar de todas as informações disponíveis, muitas pessoas simplesmente não ligam e não mudam seus hábitos de consumo para um impacto positivo no mundo. Em contrapartida, o estilo de vida minimalista, serviços e produtos compartilhados estão conquistando um público super engajado em fazer a diferença. Espalhando a palavra do consumo consciente, conseguimos alertar as pessoas para novas formas de fazer dinheiro e consumir.

LEIA MAIS: Empreendedorismo feminino em ascensão no mundo todo: conheça algumas inspirações

Exemplos

Antes de mais nada… já usou serviços como Uber, 99 pop e Cabify? São cases de sucesso quando o assunto é inovação na utilização dos bens de consumo! Outro case de sucesso muito conhecido é o AirBnb, em que você aluga um quarto ou o apartamento/casa inteiro e é uma opção que muitas vezes desbanca a os hotéis. Além disso, nós do Armário Compartilhado pensamos em rentabilizar aquele vestido de festa que é usado apenas uma vez! Possibilitamos o aluguel da peça e pagamos comissões para a dona do vestido cada vez que ele é alugado. A ideia é não encher o seu armário de vestidos e acessórios que ficarão parados e possibilitar trocas de vestidos por um preço justo. Vem com a gente!

Como fomentar na sua região

Uma das maiores dúvidas é: como fazer com que essa tendência pegue na minha região? Uma boa dica é procurar em grupos do Facebook por pessoas que já são adeptas dessa modalidade de consumo. Há grupos como “Juntas geramos renda” que possibilitam essa troca e possuem membros que podem ajudar nessa missão. Se não existe esse tipo de grupo na sua cidade, que tal começar a montar um? Mostre esse texto para pessoas que podem se interessar. Venda a ideia que não precisamos comprar tantas coisas, mas ressignificar o uso de coisas e serviços. Procure espaços, pessoas e ideias que abracem essa possibilidade e expanda sua rede de contatos!

O post explicou e te animou sobre economia colaborativa? Convidamos você a conhecer nosso instagram e ficar um pouco mais por dentro do Armário Compartilhado, que pode salvar sua festa!

Um grande abraço e até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *